A nova era da ‘seleça’


Na quarta-feira, pelas 17h30 (horário de Brasília) a ‘canarinha’ terá a sua primeira partida pós Mano Menezes. Será a estreia de Scolari no comando técnico da Seleção Brasileira. E que estreia, logo contra a poderosa selecção Inglesa, no estádio de Wembley. O que esperar dessa nova era da seleção?

O ‘Big Phil’ resolveu convocar um time bastante mais velho do que a seleção de Mano . Chamou nomes como Ronaldinho Gaúcho, Luís Fabiano e Júlio César. Por um lado, é positivo. Nada como mesclar a experiência com a juventude. Porém, os ditos jogadores experientes da selecção, são talvez mais rebeldes que os jovens (Não falo do Júlio, que parece ser um bom marido, pai de família…).

Ronaldinho, parou de jogar depois que ganhou tudo pelo ‘Barça’. Não que ele tenha desaprendido, pelo contrário. Tanto que, por vezes, vemos lampejos do velho Ronaldinho. Uma cobrança por baixo da barreira aqui, um ‘bonezinho’ ali. E assim ele vai, encantando e enganando.

Luis Fabiano…bem, o que dizer de um cara que ‘entre bater o penalti e brigar, ele prefere ajudar na briga’. O bad boy da seleção. O cara que não consegue acabar um jogo sem fazer falta, a maioria delas para cartão.

A seleção peca em seriedade e trabalho. Quase não existe disso hoje em dia. Também, os caras se encontram de mês em mês para treinar. Impossível dar seguimento ao trabalho. No entanto, há que acreditar nessa seleção. Sobretudo, no Scolari. Ele é um treinador que sabe jogar um Mata-mata. E mais. É um treinador que sabe chamar a torcida, que anda tão distante e desacreditada da seleção.

Felipão enfrenta amanhã o maior desafio dele na sua caminhada na seleção. E não é o adversário físico, os ingleses. O adversário é a desconfiança da sua própria torcida.

Igor Costa
Copyright © 2012 O Bom Jogador .